(51) 2104-9500 •

Custodiol

Custodiol

Custodiol® – Solução HTK é a única solução aprovada para preservação do Fígado, Rins, Pâncreas, Intestinos e Coração do mercado. Inclusive foi utilizada recentemente no Brasil para o primeiro Transplante de Útero com doador falecido do mundo, devido a sua baixa viscosidade e perfusão facilitada. Utilizada em mais de 95 países e registrada nos principais mercados: EUA (FDA), Europa (CE Mark), Ásia, America Central e Latina.
Sua concepção foi baseada na redução máxima do metabolismo através da inativação celular. De caráter intracelular e contando com um agente tamponante altamente concentrado, promove o equilíbrio entre as concentrações intra e extracelulares de sódio em conjunto com um intenso tamponamento. Favorecendo assim, a melhor tolerância destes órgãos à isquemia prolongada, bem como para órgãos marginais. 

Se estiveres procurando por informações sobre a aplicação do Custodiol em Cirurgias Cardíacas clique aqui

Principais características:

  • Baixa viscosidade, promovendo perfusão 3x mais rápida.
  • Baixa concentração de potássio (10 mEq/L), evitando sobrecarga sistêmica (arritmias/parada cardíaca).
  • Dispensa lavagens com outras soluções.
  • Tampão Histidina.
  • Perfusão facilitada, não requerendo infusão sobre pressão.
  • Melhor proteção das vias biliares.
  • Ausência de amido (HES)*.
  • Ausência de formação de cristais – dispensa filtros.

*FDA recomenda evitar o uso desta substância em pacientes críticos sob o risco de toxicidade renal e sangramento.
(16)

Transplante Renal

Solução de escolha na Europa

Custodiol é atualmente a solução de escolha na Europa para preservação de rins destinados a transplantes. A expansão do uso de Custodiol ocorreu após a publicação de um importante estudo multicêntrico realizado pela Eurotransplante. Nele, recomenda-se que a utilização da popular solução EuroCollins seja descontinuada em função das altas taxas de disfunção primária e perda de enxerto observadas com o uso deste produto1.
As experiências clínicas em transplante renal têm demonstrado equivalência entre Custodiol e UW1, com indiscutível vantagem de ambas as soluções sobre EuroCollins1-12.
Corroborando com estes achados, cirurgiões do Centro de Transplantes da Universidade de Oxford demonstraram que o risco para DGF é significativamente mais elevado com a utilização de EuroCollins.2 

Redução de gastos no pós-operatório

A análise retrospectiva de pacientes transplantados em um centro brasileiro demonstrou que a preservação de enxertos com Custodiol promove redução significativa dos custos pós-operatórios. Isso se deve à redução de 48% na necessidade de diálise e de 27% no tempo de internação.3

Melhores resultados contra ocorrência de DGF

Com relação à ocorrência de atraso na função do enxerto, Agarwall et al. constatou através de estudo multicêntrico que o Custodiol® confere proteção superior à outras soluções, com redução significativa das taxas de DGF.4

Solução livre de hidroxietilamido (HES)

Estudos tem demonstrado uma forte associação entre o hidroxietilamido (HES) e lesões tubulointersticiais identificadas por exames histológicos. Logo, soluções que utilizam HES como agente oncótico, tais como UW e SPS-1, podem representar risco de nefrotoxicidade.10
O FDA recomenda evitar o uso de soluções que contenham esta substância em pacientes críticos, sob risco de sangramento e complicações renais. Custodiol é uma solução livre de HES.16

Transplante de Pâncreas

Proteção contra lesões da microvasculatura e edema

Órgãos e estruturas mais delicadas como o pâncreas se beneficiam com a utilização de Custodiol. A baixa viscosidade, aliada à menor fração de potássio, torna a perfusão mais simples e segura, pois esta solução dispensa o emprego de infusão sob pressão e lavagens prévias ao implante.13 Isso contribui muito na prevenção de danos à microvasculatura do enxerto e à ocorrência de edema.

Taxa de sobrevida de 100%

Análise retrospectiva dos transplantes de pâncreas (n=94) realizados em um único centro demonstrou que a utilização de Custodiol proporciona excelentes taxas de sobrevida em um ano, tanto dos pacientes quanto do enxerto, além de baixa ocorrência de pancreatite ou complicações no pós-operatório.5

                         Custodiol

UW

Celsior

 

Paciente

Enxerto

Paciente

Enxerto

Paciente

Enxerto

Sobrevida em 1 ano

100%

92%

92%

80%

97%

90%

Pancreatite e Complicações pós-operatórias

8%

7%

22%

 Fig.1- Pancreatite mais frequente com a utilização de Celsior.

Transplante Hepático

Ausência de danos à microvasculatura

Nesta modalidade de transplante, as características de Custodiol oferecem a garantia de excelente perfusão da microvasculatura e prevenção de complicações biliares. Diferentemente das soluções como UW e Viaspan, sua viscosidade semelhante à água e ausência de cristais garante perfusão homogênea dos sinusoides e das vias biliares, dispensando o uso de filtros.7
Embora soluções como UW e IGL-1 contenham lactobionato e HES como auxiliares na estabilização das membranas celulares, sabe-se que estas macropartículas podem implicar em complicações devido ao acúmulo de cristais na microvasculatura do órgão.13

Custodiol tem efeito protetivo contra ITBL

A análise retrospectiva de 1843 pacientes demonstrou que em comparação à UW, Custodiol proporciona significativa redução da ocorrência de ITBL.8

Variáveis

Pacientes sem ITBL

Pacientes com ITBL

Incidência de ITBL

Número de pacientes

1688

65

3.9%

Isquemia fria

558 ± 218

652 ± 242

-

Solução de perfusão

UW

Custodiol

 

121

209

 

63

2

 

4.4%

1%

              Fig.2 – Incidência de ITBL com uso de Custodiol ou UW.

 * Uso recomendado pelo Grupo SPLIT
 
Solução Recomendada para os Transplantes Pediátricos

Segundo o SPLIT (Studies of Pediatric Liver Transplantation), formado por centros transplantadores dos EUA e Canadá, e que reúne dados de mais de 4.000 receptores de transplante hepático pediátrico, a utilização de Custodiol é um dos 6 passos necessários à melhoria dos resultados clínicos, pois promove a redução das taxas de complicações biliares.16
Mangus et al analisaram os resultados de 104 transplantes hepáticos pediátricos e encontraram menores alterações nos valores de ALT naqueles pacientes que receberam enxertos preservados com Custodiol. Além disso, as taxas de ocorrência de estenose de ducto biliar foram significativamente menores neste grupo.17

Comodidade e agilidade durante as captações

Um estudo double-center realizado na Alemanha evidencia a praticidade proporcionada pelo uso de Custodiol. Enquanto soluções como UW e SPS-1 requerem a adição de prostaglandina E1 e/ou dexametasona, uma correta homogeneização destes componentes, uso de filtros e manobras de pressurização da bolsa, Custodiol encontra-se pronto para uso. Dispensa filtros e permite a realização de perfusão 3 vezes mais rápida de forma gravitacional.9

Excelentes resultados clínicos

A análise de 3134 casos provenientes de dois centros pertencentes ao Eurotransplante (Hannover e Kiel, na Alemanha) concluiu que Custodiol e UW são clinicamente equivalentes em termos de sobrevida do paciente e do enxerto, porém, fatores como pronto uso e baixa viscosidade tornam Custodiol uma solução mais atrativa.9
Estudo Americano single center através de análise retrospectiva concluiu que Custodiol proporciona resultados clínicos satisfatórios para doadores de critérios expandidos, como altas taxas de sobrevida do enxerto em 1 ano, além de baixa incidência de disfunção primária.11
O estudo destaca também a qualidade superior de Custodiol para proteção das vias biliares e a baixa concentração de potássio na fórmula, que permite eliminar o flush prévio ao implante.11

Transplante Multivisceral 

Qualidade na preservação de múltiplos enxertos

A equipe de transplante multivisceral da Escola de Medicina da Universidade de Indiana – EUA analisou de forma retrospectiva os resultados de 54 transplantes de múltiplos órgãos preservados com Custodiol® ou UW.
Os resultados desta análise mostraram não haver diferença na taxa de sobrevida do enxerto na taxa de função primária ou incidência de rejeição e complicações em transplante de rins, fígado e pâncreas. Além disso, os enxertos intestinais preservados com Custodiol® ou UW foram indistinguíveis quanto à aparência da mucosa, através de análise endoscópica e biópsias do enxerto, demonstrando equivalência de ambas as soluções em termos de proteção.15

Transplante Cardíaco

Solução líder para transplantes cardíacos no Brasil

Custodiol-Solução HTK é atualmente a solução de escolha em todos os grandes centros de transplante cardíaco no Brasil e no mundo.

Maior tolerância isquêmica com proteção superior a 4 horas

Existem relatos na literatura de que corações preservados com Custodiol – Solução HTK foram transplantados com sucesso mesmo após períodos de isquemia superiores a 4 horas18,19.
Sua formulação exclusiva e o forte agente tamponante fazem do Custodiol – Solução HTK uma solução altamente efetivo para a captação de corações em longas distâncias, viabilizando o aproveitamento de órgãos marginais18.

Rapidez na exanguinação e resfriamento homogêneo

A baixíssima viscosidade da solução, mesmo sob hipotermia, proporciona uma perfusão e resfriamento rápidos e homogêneos do órgão.

Transplante de Útero 

Custodiol foi a solução de escolha para preservação de úteros destinados a transplante no Brasil. A excelente proteção oferecida por esta solução e sua contribuição para o sucesso do transplante pode ser comprovada após o nascimento do primeiro bebê brasileiro gestado em um útero transplantado.

Referências
de Boer J, De Meester J, et al. Eurotransplant randomized multicenter kidney graft preservation study comparing HTK with UW and Euro-Collins. Transplant International, v.12, p.447-453, 1999
O’Callaghan J M, Knight S R, et al. Preservation Solutions for Static Cold Storage of Kidney Allografts: A Systematic Review and Meta-Analysis. American Journal of Transplantation, v.12, p.896-906, 2012.
Esmeraldo RM, Brasil I, et al. Análise da disfunção precoce do enxerto em rins preservados com solução Custodiol quando comparados a EuroCollins no Hospital Geral de Fortaleza. Pôster apresentado no XII Congresso Brasileiro de Transplantes, 2011.
Agarwal A, Murdock P, et al. Comparison of Histidine-Tryptophan-Ketoglutarate Solution and University of Wisconsin Solution in Prolonged Cold Preservation of Kidney Allografts. Transplantation, v.81, p.480-482, 2006.
Montiel-Casado MC, Perez-Daga JA, et al. Pancreas Preservation with Viaspan, Celsior and Custodiol Solutions: An Initial Experience. Transplant Proc., v.48, n.9, p.3040-3042, 2016.
Fung JJ. Diretor da Cleveland Clinic Health System Center for Transplantation. A Critical Analysis of Organ Perfusion Solutions in Liver Transplantation. Simpósio durante o Congresso da Sociedade Europeia para Transplante de Órgãos (ESOT). Bruxelas, 2015. Disponível em: http://www.custodiol.com/hansjb/wp-content/uploads/2015/10/Fung-Brussels-9-15-ESOT-presentation.pdf
Heidenhain C, Pratschke J, et al. Incidence of and risk factors for ischemic-type biliary lesions following orthotopic liver transplantation. Transpl Int., v.1, n.23, p.14-22, 2010.
Kaltenborn A, Gwiasda J, et al. Comparable outcome of liver transplantation with histidine-tryptophan-ketoglutarate vs. University of Wisconsin preservation solution: a retrospective observational double-center trial. BMC Gastroenterol., v.28, n.169, 2014.
Pillebout E, Nocchy D, et al. Renal histopathological lesions after Orthotopic Liver Transplantation (OLT). American Journal of Transplantation, v.5, p.1120-1129, 2005.
Mangus R, Fridell J, et al. Comparison of Histidine-TryptophanKetoglutarate Solution and University of Wisconsin Solution in Extended Criteria Liver Donors. Liver Transplantation, v.14, p.365-373, 2008.
Groenewoud AF, Isemer FE, et al. A comparison of early function between kidney grafts protected with HTK solution versus Euro-Collins solution. Transplant Proc, n.21, 1989.
Agarwal A, Murdock P, et al. Follow-up Experience Using Histidine-Tryptophan Ketoglutarate Solution in Clinical Pancreas Transplantation. Transplantation Proceedings, n.37, p. 3523–3526, 2005.
Tullius SG, Filatenkow A, et al. Accumulation of crystal deposits in abdominal organs following perfusion with defrosted University of Wisconsin solutions. Am J Transplant, n. 2, 2002.Mangus R, Tector A, Fridell J et al. Comparison of Histidine-Tryptophan-Ketoglutarate Solution and University of Wisconsin Solution in Intestinal and Multivisceral Transplantation. Transplantation 2008, v.86, n.2, p.298-302.Hydroxyethyl Starch Solutions: FDA Safety Communication Boxed Warning on Increased Mortality and Severe Renal Injury and Risk of Bleeding. Disponível em <http: http://www.fda.gov/Safety/MedWatch/SafetyInformation/SafetyAlertsforHumanMedicalProductsEnglesbe MJ, Kelly B, Goss, T et al. Reducing pediatric liver transplant complications: A potential roadmap for transplant quality improvement initiatives within North America. Am J. Transplant. v.12, n9. p 2301-2306. 2012Mangus RS, Schoering JR, Hathaway TJ et al. Comparison of Histidine-Tryptophan-Ketoglutarate and University of Wisconsin preservation solutions in pediatric liver transplantation. Pediatric Transplantation, p. 1-5, 2018.Koerner M M, Tenderich G, et al. Cardiac transplant survival in relation to preservation. Procurement, Preservation and Allocation of Vascularized Organs. Editora: Springer Netherlands. Cap.35, p.285-291, 1997.Wei J, Chang YC, et al. Successful Heart Transplantation After 13 Hours of Donor Heart Ischemia With the Use of HTK Solution: A Case Report. Transplantation Proceedings, v.37, p.2253-2254, 2005.


Produtos Relacionados